Tag

sono

Browsing

Até agora não tenho muitas expectativas defraudadas porque a minha filha é muito sossegadinha, mas achava que ia conseguir sair de casa todos os dias para dar uma voltinha com ela e não consigo.Tudo demora imenso tempo e quando vou finalmente sair tenho de trocar a fralda pela enésima vez ou dar de mamar.

Quando as crianças não dormem as noites tornam-se um pesadelo. Quando eles se lembram que bom é ir para a cama dos pais, é um desespero. A Rita sabe disso e conta-nos tudo.  Texto e ilustração: Rita Nos primeiros três anos de vida a minha filha não dormia nada bem à noite. Quando fez três anos as coisas melhoraram um bocadinho e isso fez-me acreditar que havia luz ao fundo do túnel. Esperança, pensei eu. Isto está quase a acabar, iuhuuuu. Só que não. Ela dorme um bocadinho melhor, sim, mas agora há uma interrupção diferente. Eu estou a dormir no meu quarto, a luz do corredor está acesa por causa dos monstros e ouço passos pequenos e curtos no corredor. Ela anda pela casa. No escuro, por cima das costas do pai, que está deitado à minha frente, o cocuruto de uma cabeça pequena. Uma cabeça despenteada de duendezinha…

A tortura do sono é uma técnica muito utilizada por serviços secretos, estados ditatoriais e crianças pequenas. Susana Almeida vive num estado ditatorial governado por um ser de 12 quilos. Texto: Susana Almeida Ilustração: Rita A privação do sono envolve manter os presos acordados até 180 horas seguidas e em posições exaustivas. Quando alguém é proibido de dormir tanto tempo torna-se psicótico, sofre alucinações e perde funções cognitivas básicas O meu filho começou a dormir mal há dezasseis meses. Tendo em conta que tem dezasseis meses, dorme mal desde que nasceu. Esta noite acordou à uma da madrugada e só adormeceu já passava das quatro. Foram três horas inteiras a choramingar. Pus-lhe gel nas gengivas para aliviar a dor dos dentes a nascer, não ajudou, ofereci água, não tinha sede, dei leite morno, não tinha fome, massajei a barriga, fez cocó, dei-lhe o meu telemóvel, viu o João Bebé, tirei-lhe o…

Adormecer crianças pode ser das actividades mais frustrantes que existem. Principalmente se os pequenos selvagens não querem dormir. Susana Almeida conta-nos as suas aventuras. Texto: Susana Almeida Ilustração: Rita “The cats nestle close to theirs kittens, The lambs have laid down with the sheep. You are cozy and warm in your bed, my dear. Please go the fuck to sleep.” A minha maior inabilidade enquanto mãe é a de adormecer os meus filhos. Com um mês a minha filha já dormia a noite inteira. Um sonho. O maior pesadelo era conseguir adormecê-la. Eu cantava, embalava, ralhava, tentava sentada, de pé, deitada na minha cama, com ela deitada no berço de mão dada comigo, no escuro, com a luz acesa, com música, sem música. Só não fiz o pino. Não melhorou com a idade. Aos três anos e meio continua a ser um desespero. Não minto se disser que já estive…

Texto e ilustração: Rita Se houve uma altura da minha vida em que me queixava praticamente todos os dias por não dormir, com o passar do tempo, custa-me até pensar no tema. Sou invadida por uma enorme angústia no coração, sinto formigueiro nas mãos, nos pés e na cabeça, arritmia cardíaca e culpa por estar a voltar ao assunto mais uma vez. Escrever sobre isto é como deitar-me no divã do psicanalista, abrir a caixa de Pandora e expurgar do meu interior tudo sobre uma época que teve tanto de mágica como de dura. Eu tinha uma ideia muito descontraída da maternidade, a minha imaginação ilustrava o tema com imagens hippies: eu na praia ao pôr-do-sol, com um bebé ao colo, flores na cabeça, e o meu marido a tocar guitarra, todos sorridentes. Porém, a realidade está muitas vezes a milhas da imaginação. Quando o bebé nasce há mil responsabilidades, truques e…