Este parque infantil parece um parque de diversões

Os parques infantis podem ser verdadeiros cenários de terror. Crianças aos gritos, pais a tentar controlar quedas iminentes, algum bullying ao barulho e diversões aborrecidas. As construções dos escorregas são quase sempre iguais, os baloiços são poucos e chatos, as cores são sempre as primárias e o piso varia entre tartan, quando temos sorte,e gravilha para tornar tudo ainda pior.

Portugal não é um país amigo das crianças e de seus pais. Por muito que as velhotas gostem de putos e ninguém olhe para eles como uma chatice quando os levamos a algum lado, não há estruturas públicas (e privadas) suficientes que abracem esta coisa de ter crianças na família.

Faltam parques infantis, faltam diversões fixes ao ar livre (não me falem do Portugal dos Pequenitos com as suas recordações colonialistas e as casinhas onde os putos não têm absolutamente nada para fazer a não ser entrar e sair rapidamente e posar para as fotos dos pais), faltam tantas coisas que agora não temos tempo para enumerá-las todas. Vamos antes ao norte da Europa onde os países se preocupam com os seus cidadãos – não, por favor, não argumentem com a falta de sol.

Há uma empresa dinamarquesa que se dedica a transformar em parques infantis os sonhos e devaneios dos miúdos. Construções em madeira e metal, cheias de coisas para trepar e escorregar, lindas de morrer, que exploram o lado aventureiro dos miúdos, puxa pela criatividade, leva-os para os mundos extraordinários da imaginação e ficam bem em qualquer cidade ou parque verde.

Chama-se Monstrum e faz parques para todo o mundo, do norte da Europa ao Japão, passando pela Rússia.

Escolhemos 10 parques na Europa para que possam planear a próxima viagem tendo em conta a existência destes espaços incríveis.

Clique em qualquer das fotografias para ver a galeria completa.

Linnéparken
Submarino e monstro marinho
Liseberg
Zoológico de Odense
+ 11
Autor

Escreva um comentário