Foto de Freddie Marriage

Caso tenham andado distraídos, a Feira do Livro de Lisboa está aí e não vai durar para sempre. Se querem bons livros a preços um nadinha mais amigos, temos sugestões bem boas. Algumas novas, outras clássicas, todas bem boas e a pedir para serem levadas de férias. Só tem de guardar o link e ir às compras.

Adotar em Portugal, de Ana Kotowicz

Depois de “Reis procuram príncipes“, para os miúdos, a jornalista Ana Kotowicz (actualmente no Observador), regressa ao tema da adopção mas, desta vez, com um livro para adultos: “Adotar em Portugal – um guia para futuros pais”. Nele narra as maravilhas da burocracia, das avaliações, da ida a tribunal e, claro, do começo de uma nova família.
Editora: Livros Horizonte
Preço: 16,11€

O Jardim do Ogre, de Leila Slimani

Venceu o prémio Goncourt 2016 (com “Canção Doce”), foi presa enquanto cobria a Primavera Árabe na Tunísia, entrou como actriz secundária em dois filmes. A incrível Leila Slimani, escritora e jornalista franco-marroquina, escreveu em 2014 “O Jardim do Ogre“, um livro sobre uma mulher que se sente refém das suas pulsões – ou será o contrário? A versão portuguesa chega agora às bancas.
Editora: Alfaguara
Preço: 14,85€

Desdicionário da língua portuguesa, de Luís Leal Miranda

Mais um jornalista na lista. Desta vez, Luís Leal Miranda faz uso de uma capacidade inata das crianças – criar palavras novas que acabam por fazer mais sentido do que as que existem – e dá-lhe o pragamatismo da maioridade. No total, são 219 as palavras que inventou enquanto tinha coisas mais importantes para fazer. Pinguinar (pequena caminhada com as calças pelos tornozelos para ir buscar um rolo novo de papel higiénico) é uma delas.
Editora: Stolen Books
Preço: 12,59€

A Língua Resgatada, de Elias Canetti

Tem como subtítulo “História de uma Juventude” mas é, na verdade, o primeiro volume de uma trilogia dedicada à infância do escritor que venceu o Nobel em 1981, Elias Canetti. Nele narra o desamor pela mãe, o amor pelo pai e a memória mais antiga: quando tinha dois anos, um homem que estava no mesmo hotel onde passava férias fingia, todos os dias, que lhe ia cortar a língua com um canivete. Não o fez e desde então, a sua língua “cresceu”: Canetti falava búlgaro, romeno, ladino, inglês e alemão.
Editora: Cavalo de Ferro
Preço: 19,78€ (na Wook)

A Mãe, de Pearl S. Buck

Passou a infância, e várias fases da vida adulta, na China enquanto o pai, missionário, se divertia com algo que aborreceria a maioria das pessoas: traduzir a bíblia do grego para chinês. Foi essa, aliás, a primeira língua da escritora Pearl S. Buck que viria a fazer da China o cenário da maioria dos seus romances. É o caso de “A Mãe“, publicado em 1933 (cinco anos antes de ganhar o Nobel), sobre a relação de uma camponesa de Xangai com a sua progenitora.
Editora: Dom Quixote
Preço: 15,21€

Não Respire, de Pedro Rolo Duarte

Rádio, televisão, jornais e revistas. Pedro Rolo Duarte fez tudo mas ainda deixou coisas por fazer. Morreu em novembro de 2017, de cancro, mas deixou uma espécie de biografia, um conjunto de histórias da sua vida e da descoberta da doença (e combate) que não só mostram como o Pedro era uma pessoa especial, mas que também permitem uma viagem pelo jornalismo português.
Editora: Manuscrito
Preço: 14,85€
Autor

Os comentários estão fechados.