19

Texto: Diana

Moacyr Scliar. Nome esquisito, não é? O que me fez abrir o livro foi a capa. Tão colorida e ligeiramente tropical, sou uma adulta que não resiste a ilustrações, bonecada no geral. O nome do autor deu-me trabalho a decorar mas hoje digo-o como se fosse um rebuçado na boca. Moacyr Scliar. E quem foi este homem? Um médico brasileiro, judeu, e prolífico escritor de romances – e não só.

“Agora é sem galope. Agora está tudo bem. Somos, agora, iguais a todos.” É assim que começa este tratado original sobre a vontade, o desejo, a obsessão em sermos iguais aos outros. Esta necessidade de pertencermos a alguma coisa mesmo que isso signifique deixarmos de sermos nós mesmos.

Este livro, que começa com um centauro acabado de nascer, metade cavalo, metade homem, e que avança com algum medo pelo mundo, é uma descrição incrível dessa busca, dessa luta de pertença e de toda a dor que pode trazer. Ao mesmo tempo levanta questões psicológicas intensas que nos deixam com dúvidas: será a mente capaz de nos enganar tanto assim? Podemos ser centauros no mundo?

Título: “O Centauro no Jardim”
Editora: Caminho
Preço: 19,90€

Autor

Escreva um comentário