Não somos especialistas, mas já passámos pelas três fases: gravidez, parto e pós parto. E sim, antes que perguntem: vai doer.

Texto: Diana
Ilustração: Rita

Estou grávida. O que vai acontecer à minha vida?

  1. Parabéns! Agora respirem fundo e convençam-se que vão deixar de fazer quase tudo o que gostam: fumar, beber, comer sushi/carne mal passada/marisco/legumes crus fora de casa. Também vão deixar de sair porque só quererão dormir.
  2. Podem ou não ter quebras de tensão/sono/fome/enjoos abundantes ou leves/dores (leves) no útero. Seja o que for, é tudo normal.
  3. As mamas vão doer muito durante toda a gravidez. Muito.
  4. Podem ou não fazer retenção de líquidos e ver os vossos tornozelos desaparecerem mais depressa do que conseguem dizer “ai porra o que é que fui fazer à minha vida” e os pés transformarem-se em presuntos. Se assim for, isso só desaparece uns dias depois do parto, lamentamos.
  5. Podem ou não ficar com a mão dormente durante toda a gravidez. Chama-se síndrome do canal cárpio. Só passa depois do parto, lamentamos.
  6. Podem ou não ter ciática. Dói bué. Ponham um saco de água quente mas tenham em mente que nem sempre resulta, lamentamos.
  7. É possível que fiques com imensas conjutivites, dores de dentes e mil maleitas sem importância mas que chateiam bastante. Como não vais poder tomar nada terás de aguentar estoicamente (mas consulta sempre o médico, há sempre qualquer coisa que se pode fazer. Ou não). Tudo passa depois do parto.

Estou quase a rebentar a bolha! O que posso esperar do parto?

  1. Podem esperar imensas coisas que variam muito de pessoas para pessoa. Mas há uma que acontece de certeza: o bebé sai cá para fora e depois é que estão mesmo lixadas. As contracções a sério doem como se estivessem a espetar-vos um ferro nas costas, ali ao nível da bacia. As boas notícias é que teremos sempre epidural e com ela não há dor, só alegria. Se tiverem uma tatuagem no fundo das costas, estás fo****. Lamentamos.
  2. Há muitas coisas desagradáveis que podem ou não acontecer durante o parto: serem cortadas (não sentem nada, calma), o bebé ter de sair com fórceps, estarem horas infinitas em trabalho de parto à espera que a dilatação aconteça e no final ter de ser de cesariana porque a tal dilatação não chegou a acontecer. Muitas mulheres ficam tristes quando isso acontece porque estavam a contar com um parto normal. Não dêem muita importância a isso: normal ou cesariana, o que importa é que a criança saia bem. O resto são só pormenores.
  3. A criança pode não ser depositada em cima de vocês imediatamente como nos 40 vídeos que vos mostraram no curso de preparação para o parto. Porém, o momento é tão avassalador que as coisas demoram a ser processadas e quando perceberam o que raio aconteceu, o bebé já está nos vossos braços. Provavelmente vestidos com uma roupa do hospital em vez daquela que vocês levaram e escolheram cheias de carinho e hormonas tresloucadas.

maternidade totos

Então mas quer dizer que depois do parto tudo melhora, certo?

  1. Errado.
  2. Vão sangrar como se o período de mil mulheres vos tivesse atacado, é normal.
  3. Vão ter dores durante, pelo menos, duas semanas. Sentar vai ser bastante difícil. Lamentamos.
  4. É provável que fiquem com hemorróidas. Quando estiverem a pôr gelo no local por onde a criança saiu (terão de o fazer), peçam também para pôr lá mais atrás. Lamentamos.
  5. A vossa barriga ficará grande, mas em vez de rija, estará flácida. Demora uns tempos a voltar ao normal e é possível que nunca volte totalmente.
  6. O bebé vai nascer cheio de fome e a saber chorar bastante bem e vocês não vão ter leite para lhe dar (se quiserem amamentar). Porém, terão um líquido muito bom, como já devem ter ouvido falar, pelo que ele terá de se contentar com aquilo. E sim, é provável que tenha quase sempre fome, mas como também vai ter muito sono, pode ser que durma. O leite pode aparecer até uma semana depois.
  7. É possível que sintam como se tivessem sido atropeladas por um camião ou uma gripe do inferno quando o leite chegar. E sim, as vossas mamas parecerão balões de água prestes a explodir.
  8. Os vossos mamilos vão sangrar e doer. Tenham sempre à mão uma pomada de lanolina, que faz milagres. E não deixem o bebé aproximar-se da zona a menos que esteja com a boca muito aberta. Nem que esperem que ele comece aos gritos.
  9. Podem ter imensas maleitas depois do parto e enquanto amamentam. Dentes estragados, infecções urinárias, uma coisa chamada dedo de gatilho – que consiste em ficar com os polegares dobrados e a doer, sem os conseguir endireitar – sentir uma leve tristeza (levíssima), querer adormecer e não conseguir apesar do cansaço. É tudo normal.
  10. Poderão não sentir um amor avassalador nos primeiros tempos – o medo é tanto que não dá espaço para muito mais. Se isso acontecer, não se preocupem, é normal. Dêem tempo ao tempo.
  11. Quando o médico der autorização para sexy time (e vocês sentirem novamente vontade) saibam que vai doer bastante. Mas não desistam, lembrem-se de quando perderam a virgindade: continuem até ao fim para acabar com aquilo rapidamente que é para a próxima vez não ser tão má.
  12. É possível que notem uma certa incontinência e uma imediata vontade de ir à casa de banho assim que se abrir uma torneira num raio de três metros.

Conselhos práticos:

  • Comprem uma bomba de leite. Vai ser fixe poder sair de casa sem o bebé e sem estarem preocupadas em voltar para casa rapidamente para o alimentar.
  • Levem fraldas cueca para o hospital (deverão estar na secção da incontinência…). Não, os pensos não chegam. Lamentamos.
  • Não se deixem convencer a não levar chucha para a maternidade. A chucha é a melhor amiga dos pais (silicone e tamanho 0). Comprem várias para espalharem na cama do bebé. E daquelas que brilham no escuro.
  • Não deixem que vos mexam nas mamas à balda a menos que absolutamente necessário. As enfermeiras e as 344 especialistas em amamentação que vão descobrir que têm na família, adoram tratar o peito da senhora que acabou de parir como um pacote de leite. Parecendo que não, é desagradável.
  • Se vão amamentar comprem camisas e cenas com botões. A sério. Façam isso.
  • Peçam a alguém que vos faça comida para a semana toda.
  • Mesmo que estejam a pensar amamentar tenham sempre um ou dois bons biberons em casa.
  • Lembrem-se: daqui a dois anos não se vão lembrar de quase nada. É óptimo!