Às vezes é preciso convencer os miúdos de qualquer coisa, seja porque fomos vencidos pelo cansaço da repetição, ou porque a criatividade atropelou o bom senso, as petas surgem como a opção mais eficaz. 

Texto e ilustração: Rita

Não é que, quando eles estão com medo de monstros imaginários, ou a ser desobedientes pela 10.ª vez, ou a querer saber demasiada informação, algumas destas mentirinhas funcionam mesmo? “Ai não se deve mentir às crianças!” Ai não?

Quando inventadas rapidamente (para não levantar suspeitas) e contadas de forma natural (para não desconfiarem), podem bem ser a salvação de todo um dia.

Mentiras

1. A minha filha não parava de perguntar se as portas e janelas de casa estavam bem trancadas porque estava cheia de medo das bruxas: contei-lhe que as bruxas não chegam até aqui porque vivem atrás do mar e as vassouras não o conseguem sobrevoar. Também lhe disse que há aqui umas árvores que deitam um aroma que as bruxas odeiam e é tão intenso que elas nem conseguem respirar. Ela ficou muito mais descansada.

2. Houve um dia que o sono não chegava porque o pavor dos monstros era mais forte: usei um ambientador em spray para borrifar a casa toda e disse-lhe que era um spray anti-monstros. Remédio santo.

3.Uso esta peta de forma recorrente quando há cenas à hora de jantar: digo-lhe que muitas vezes quem faz as sopas cá em casa são as fadas, por isso as sopas têm propriedades mágicas e quando as comemos sentimo-nos muito melhor. Ficamos mais inteligentes e mais bonitos do que já somos. Quando a coisa está mesmo bera, acrescento que quem come os legumes aprende a saltar à corda ou a andar de patins muito mais depressa.

4. Depois de um inquérito feroz sobre “ter bebés” tive que lhe dizer que ter bebés não dói.

5. Todas as vezes que não calça as pantufas depois do banho: “os meninos que não calçam as pantufas ficam com pé de atleta.”

6. Este é o mais irónico, mas tinha que ser porque é um clássico (e ela mente cada vez mais). Depois destas petas todas, convenci-a de que se ela mente, o nariz lhe cresce.

Por acaso o meu nariz é um bocadinho grande mas eu nunca fui mentirosa (até ter filha). E vocês, já contaram mentiras aos vossos filhos?