Lembram-se quando os nossos pais fumavam no carro sem se importarem com o facto de estarmos no banco de trás a levar com o fumo? E quando íamos para a escola sozinhos a partir do 5.º ano? E quando os iogurtes eram feitos em casa?

Texto: Diana
Ilustração: Rita

Antigamente, os pais tinham bigode porque era o que se usava, mesmo que não lhes ficasse nada bem (e nunca ficava). Hoje os pais que usam bigode são cool e só usam aqueles a quem fica mesmo bem.

Antigamente quando a criança chorava espetava-se com uma chucha molhada em açúcar. Hoje, se a criança chora, dá-se uma chucha com gotas de aerom que é exatamente a mesma coisa. Ou então consultam-se vários especialistas em bebés para tentar perceber porque chora o bebé e, quem sabe, aprender a decifrar o choro.

Antigamente os pais fumavam dentro de casa e dos carros, e enquanto apertavam os atacadores aos filhos. Hoje só se fuma a 300 metros dos miúdos e lava-se bem as mãos e os dentes antes de tocar neles.

Antigamente as roupas eram feitas de lã pelas avós e tias, daquela que picava como o raio, e quem diz roupa, diz colchas da cama. Agora a roupa é feita de algodão orgânico, lã orgânica (que pica tanto como a outra) e já não há colchas, há edredons com capas coloridas. Uns de Inverno, outros de Verão porque o IKEA pensa em tudo.

Maternidade antes e agora

Antigamente quando fazíamos uma birra apanhávamos uma bofetada que nos virava a cara ao contrário ou uma palmada bestial no rabo. Continuávamos a chorar, mas já não era da birra, era da cara a arder. Hoje tenta-se que a criança seja razoável, munidos de parentalidade positiva, porque não se bate nas crianças. Elas continuam a chorar e não é de ter a cara ou o rabo a arder, é de birra mesmo.

Antigamente comíamos Nestum ao pequeno-almoço, Chocapic e Crepitas com leite gordo. Hoje damos papas de aveia aos nossos filhos, torradas de pão de centeio com doce biológico sem açúcar e leite vegetal.

Antigamente comíamos os iogurtes que avó fazia em casa na iogurteira porque assim era mais barato, e sonhávamos com os iogurtes de supermercado, principalmente com os da Vigor, de avelã ou cereja. Hoje os miúdos comem iogurtes feitos em casa porque afinal os de supermercado, que entretanto se tornaram baratos, não prestam e têm demasiado açúcar.

Antigamente íamos sozinhos de autocarro para a escola assim que acabávamos a escola primária (alguns até durante essa altura). Hoje os miúdos têm boleia dos pais até irem para a faculdade.

Antigamente éramos todos omnívoros e comíamos o que a mãe ou a avó punha no prato. Hoje cada um tem a sua dieta/intolerância/mania/fobia e nunca se sabe muito bem o que raio fazer nos jantares de família.

Antigamente as nossas mãe usavam chumaços até às orelhas e maquilhavam-se com sombras azuis e nós achávamos lindo. Hoje calçamos ténis e usamos batom vermelho por tudo e por nada.

Antigamente não havia cadeirinhas do carro para as crianças e viajávamos deitados, sentados no meio ou à janela, com os bebés na alcofa e sem cinto. Hoje nem sequer se pode sair da maternidade sem ter um ovo.