Hoje, Dia Mundial da Mulher, esta selva faz um ano. Um ano inteirinho e em cheio. Graças a vocês.

Há um ano, e depois muitas horas passadas a escrever e a planear e a escolher o template certo, que depois iria ao ar para dar lugar a outro ainda mais bonito, carregamos no botão “publicar” e zás, Amãezónia nasceu para o mundo. Directamente das nossas mãos e cabeças para os vossos olhos.

Queriamos aliviar a vossa culpa quando acham que não fazem o suficiente, dar-vos um abraço virtual e fazer-vos ver que não estão sozinhas. Queriamos e queremos queixar-nos da maternidade e das nossas filhas sem julgamentos, fugir das obrigações, nem que seja por meia hora. Queriamos e queremos confessar que temos saudades de quando éramos solteiras e sem filhos, sem mas nenhum a seguir. Sem “mas os filhos compensam tudo” porque às vezes não compensam nada. Talvez quando forem crescidos e nos comprem boas prendas.

Enquanto isso não acontece e temos de nos contentar com rabiscos mal feitos num papel amarrotado, decidimos oferecer-vos uma ilustração como deve ser. Temos três ilustrações para dar, emolduradas e lindas, para exporem nas vossas paredes. E que ilustram o que é ser mãe. Sem cor de rosa fofinho.

Só têm de preencher o formulário com o nome e email (e abaixo clicar em submeter) e rezar aos santinhos para que a máquina vos escolha (é aleatório). Aceitamos entradas até dia 9h às 12h e publicaremos os resultados no blog. Não é obrigatório partilhar o post nem identificar amigos, mas é sempre fofinho.

Boa sorte e obrigada!